sábado, 30 de janeiro de 2010

O que � a Nova Ordem Mundial ? - Videolog

O mundo caminha rapidamente para a formação de um Governo Mundial socialista. Isso já não é mais teoria conspiratória, já se fala abertamente que só através de um Governo Mundial o mundo alcançará paz e prosperidade para todos.

Os mecanismos para a implantação desse sonho acalentado há muito tempo pelos Illuminati estão sendo forjados diariamente, é preciso estar alerta.




more about "O que ? a Nova Ordem Mundial ? - Vide...", posted with vodpod

A militarização da ajuda de emergência ao Haiti: É uma operação humanitária ou uma invasão?

MINUTSAH Force Commander and U.S. Lt. General ...Image by United Nations Photo via Flickr

A militarização da ajuda de emergência ao Haiti: É uma operação humanitária ou uma invasão?

Por Michel Chossudovsky

O Haiti tem uma história de intervenção e ocupação militar dos Estados Unidos de longa data, datando do início do século 20. O intervencionismo dos Estados Unidos tem contribuído para a destruição nacional da economia nacional do Haiti e o empobrecimento de sua população.

O terremoto devastador é apresentado a opinião pública mundial como a única causa da situação do país.

Um país foi destruído, sua infraestrutura demolida. Seu povo precipitado em um abismo de pobreza e desespero.

Da história do Haiti, seu passado colonial foi apagado.

Os militares dos Estados Unidos chegaram para resgatar uma nação empobrecida. Mas qual é sua autorização?

É uma operação humanitária ou uma invasão?

Os principais atores na "operação humanitária" da América são o Departamento de Defesa, o Departamento de Estado e a Agência para o Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos (USAID, em inglês). A USAID também tem estado encarregada de canalizar ajuda alimentar para o Haiti, que é distribuída pelo Programa Mundial de Alimentos.

O componente militar da missão americana, contudo, tende a sobrepujar as funções civis de resgatar uma população desesperada e empobrecida. A totalidade da operação humanitária não está sendo conduzida pelas agências governamentais civis tais como a FEMA ou USAID, mas pelo Pentágono.

O papel de tomada de decisão dominante foi confiado ao Comando Militar Americano do Sul (SOUTHCOM).

Uma maciça mobilização de equipamentos e pessoal militar é contemplada. O diretor da junta de chefes da equipe de apoio almirante Mike Mullen confirmou que os Estados Unidos estarão enviando de nove a dez mil soldados para o Haiti, incluindo 2000 fuzileiros. (Serviço de imprensa das forças americanas, 14 de janeiro de 2010)

O porta aviões USS Carl Vinson e seu complemento de navios de apoio já chegaram a Port au Prince. (15 de janeiro de 2010). Os 2000 membros da Unidade Anfíbia da Marinha bem como os soldados 82a. Divisão Aérea do Exército dos Estados Unidos "são treinadas em uma ampla variedade de missões, incluindo segurança e controle de tumultos em adição as tarefas humanitárias."

Em contraste com as equipes de resgate e ajuda despachadas pelas várias equipes civis e organizações, o encargo humanitário dos militares americanos não está claramente definido:

"Os fuzileiros são certamente guerreiros em primeiro lugar, e isso é o que o mundo sabe dos fuzileiros... mas somos igualmente compassivos quando precisamos ser, e esse é o papel que gostaríamos de mostrar -- esse guerreiro compassivo, chegando com uma mão auxiliadora para aqueles que precisam. Estamos bastante entusiasmados com relação a isso." (porta-voz dos fuzileiros, fuzileiros embarcam para o Haiti em missão de sensibilidade, Serviços de Imprensa das Forças Armadas, 14 de janeiro de 2010)

Enquanto os presidentes Obama e Préval falavam ao telefone, não havia relatos de negociações entre os dois governos com relação a entrada e disposição das tropas dos Estados Unidos em solo haitiano. A decisão foi tomada e imposta unilateralmente por Washington. A total ausência do funcionamento de um governo no Haiti foi usada para legitimar, em bases humanitárias, o envio de uma poderosa força militar, que tem de fato tomado diversas funções governamentais.
______________________________________________________________________________________________

Tabela 1

Recursos militares americanos a serem enviados para o Haiti (de acordo com anúncios oficiais)

Navio anfíbio de assalto USS Bataan (LHD) e navio de doca de ancoragem USS Fort McHenry (LSD 43) e USS Carter Hall (LSD 50)

2000 membros da Unidade Anfíbia de Fuzileiros da 22a. Unidade Expedicionária de Fuzileiros e soldados da 82a. Divisão Aérea do Exército dos Estados Unidos. 900 soldados estão escalados para chegar ao Haiti em 15 de janeiro.

Porta aviões USS Carl Vinson e seus navios suplementares de apoio. (Chegaram a Port au Prince em 15 de janeiro de 2010: USS Carl Vinson CVN 70.

Navio Hospital USNS Comfort

Diversos navios da Guarda Costeira e helicópteros

______________________________________________________________________________________________
Papel de liderança do Comando Sul dos Estados Unidos


O Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM) com quartel general em Miami é a "agência líder" no Haiti. Seu mandato como comando militar regional é realizar a guerra moderna. Sua missão declarada na América Latina e no Caribe é "conduzir operações militares e promover cooperação de segurança para alcançar os objetivos estratégicos dos Estados Unidos." (Nossa Missão - Comando Militar do Sul (USSOUTHCOM)). Os oficiais comandantes são treinados para inspecionar teatros de operações, policiamento militar bem como "contra-insurgência" na América Latina e no Caribe, incluindo o recente estabelecimento das novas bases militares na Colômbia, nas proximidades da fronteira venezuelana.

O general Douglas Fraser, comandante do Comando Sul dos Estados Unidos definiu a operação de emergência no Haiti como uma operação de comunicações, comando e controle (C3). O Comando Sul dos Estados Unidos vai administrar a maciça mobilização de material militar, incluindo diversos navios de guerra, aviões cargueiros, divisões aéreas de combate, etc:

"Dessa forma estamos focados em obter comando e controle e comunicações lá de forma que possamos realmente conseguir uma melhor compreensão do que está acontecendo. A MINUSTAH [Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti], com o seu quartel general parcialmente destruído, perdeu bastante de sua comunicação, e, portanto estamos procurando robustecer essa comunicação, também.

Estamos também enviando equipes de avaliação em conjunto com a USAID, apoiando os esforços deles, bem como colocando a disposição algum apoio nosso para ajudar seus esforços.

Estamos movendo vários navios que tínhamos na região - são navios pequenos, lanchas da guarda costeira, destróieres - nesta direção, para providenciar qualquer assistência imediata que pudermos em solo.

Nós também temos um porta aviões, o USS Carl Vinson, se deslocando naquela direção. Ele está na área de Norfolk, e, portanto vai levar alguns dias para chegar lá. Precisamos também reabastecê-lo e dá as provisões que ele precisa para apoiar os esforços enquanto vamos para o Haiti. E então nós estamos olhando para as agências internacionais para descobrir como podemos apoiar os esforços delas bem como nossos esforços.

Também estamos enviando um navio anfíbio com um grande deck com uma Unidade Expedicionária de Fuzileiros nela que estará alguns dias atrás do USS Vinson.

E isso nos dá uma maior faixa de capacidade para movimentar suprimentos, para ter capacidade de dar assistência para ajudar a apoiar os esforços lá também.

Assim o resultado final disso é, nós não temos uma avaliação clara nesse momento de qual é a situação no solo, quais são as necessidades dentro de Port-au-Prince, quão extensa a situação é.

Também, finalmente, temos uma equipe que está se dirigindo para o aeroporto. De meu entendimento - porque aconteceu de meu vice comandante estar no Haiti quando esta situação aconteceu, em uma visita anteriormente agendada. Ele esteve no aeroporto. Ele diz que a pista está funcional, mas a torre não tem capacidade de comunicação. O terminal de passageiros - tem danos estruturais nele, assim não sabemos qual é a situação.

Assim temos um grupo indo para ter certeza que podemos ganhar e garantir o espaço aéreo e operar de lá, porque essa é uma daquelas posições que achamos que vamos ter um bocado de esforço imediato das bases internacionais entrando.

E então estamos fora conduzindo todas as outras avaliações que você consideraria apropriadas enquanto entramos e coordenamos esse esforço.

Estamos também coordenando em solo com a MINUSTAH, com o pessoal que está lá. Aconteceu de o comandante da MINUSTAH estar em Miami quando esta situação aconteceu, agora mesmo ele está viajando de volta e deve estar chegando a Port-au-Prince a qualquer momento agora. Assim ele nos ajudará a coordenar nossos esforços lá também, porque de novo, as Nações Unidas obviamente sofreram perdas significativas com o desastre - pelo menos o desastre parcial de seu quartel general.

Assim que - estes são esforços iniciais que nós temos em andamento e quando tivermos as avaliações do que está vindo depois, então faremos os ajustes requeridos.

O secretário de defesa, o presidente, todos estipularam que isso é um esforço significativo, e estamos centralizando todos os recursos no Departamento de Defesa para o suporte desse esforço." (Defense.gov News Transcript: DOD News Briefing with Gen. Fraser from Pentagon, 13 de janeiro de 2010).

Um relatório da Heritage Foundation resume a substância da missão americana no Haiti: "O terremoto tem tanto implicações humanitárias como de segurança nacional dos Estados Unidos [requerendo] uma resposta rápida que seja não somente ousada, mas decisiva, mobilizando militares americanos, o governo, e as habilidades civis tanto para resgate no curto prazo e esforço de ajuda e a recuperação no longo prazo e um programa de reforma no Haiti." (James M. Roberts e Ray Walser, American Leadership Necessary to Assist Haiti After Devastating Earthquake, Heritage Foundation, 14 de janeiro de 2010.

A princípio, a missão militar estará envolvida em primeiros socorros e emergência bem como segurança pública e atividades policiais.

A força aérea dos Estados Unidos controla o aeroporto

A força aérea dos Estados Unidos assumiu o controle das funções de tráfego aéreo bem como do gerenciamento do aeroporto de Port au Prince. Em outras palavras, os militares dos Estados Unidos regulam o fluxo de ajuda de emergência e de suprimentos de socorro que está sendo trazido para o país em aviões civis. A força aérea americana não está trabalhando sob as instruções de funcionários haitianos do aeroporto. Esses funcionários foram destituídos. O aeroporto está sendo administrado pelos militares americanos. (entrevista com o embaixador haitiano nos Estados Unidos R. Joseph, PBS News, 15 de janeiro de 2010)

A equipe da FAA (Agência Federal de Aviação americana) está trabalhando com os controladores de combate do Ministério da Defesa para melhorar o fluxo de tráfego aéreo que está entrando e saindo do aeroporto. A força aérea americana reabriu o aeroporto em 14 de janeiro, e em 15 de janeiro foi garantido a seu grupo de resposta de contingência autoridade sênior no campo de aviação... Autoridade sênior no campo de aviação habilita a força aérea a priorizar, programar e controlar o espaço aéreo no aeroporto,... "(flightglobal.com, 16 de janeiro de 2010, ênfase acrescentada)

O navio hospital de 1.000 leitos da marinha americana, o USNS Comfort, que inclui mais de 1.000 médicos e pessoal de apoio foi enviado para o Haiti sob a jurisdição do Comando Sul. Havia, no momento do terremoto, perto de 7.100 pessoal militar e cerca de 2.000 policiais, ou seja, uma força estrangeira de cerca de 9.000 pessoas. Em contraste, o pessoal civil estrangeiro da MINUSTAH é de menos de 500. (MINUSTAH facts e figures - United Nations Stabilization Mission in Haiti.

______________________________________________________________________________________________
Tabela 2

Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH)

Força Atual (30 de novembro de 2009)

9.065 total de pessoal uniformizado

7.031 militares
2.034 policiais e 488 pessoal civil estrangeiro
1.212 funcionários civis locais
214 Voluntários das Nações Unidas

MINUSTAH Facts and Figures - United Nations Stabilization Mission in Haiti

Forças combinadas estimadas do SOUTHCOM e da MINUSTAH; 19.095*

*Excluindo os compromissos da França (não confirmados) e do Canadá (confirmados 800 militares). Os Estados Unidos, a França e o Canadá foram "parceiros" no golpe de Estado de 29 de fevereiro de 2004.


O Haiti tem estado sob ocupação militar estrangeira desde que os Estados Unidos instigaram o golpe de Estado de fevereiro de 2004. O contingente das forças americanas sob o SOUTHCOM combinadas com aquelas da MINUSTAH traz a presença militar estrangeira no Haiti para perto de 20.000 em um país de 9 milhões de pessoas. Em comparação com o Afeganistão, antes de o aumento militar de Obama, as forças combinadas dos Estados Unidos e da OTAN eram da ordem de 70.000 para uma população de 28 milhões. Em outras palavras, em uma base per capita haverá mais tropas no Haiti do que no Afeganistão.

Intervenções recentes dos Estados Unidos no Haiti

Houve diversas intervenções militares patrocinadas pelos Estados Unidos na história recente. Em 1994, depois de três anos de governo militar, uma força de ocupação de 20.000 soldados e "pacificadores" foi enviada para o Haiti. Em 1994 uma intervenção militar dos Estados Unidos "foi enviada não para restaurar a democracia. Muito pelo contrário: Foi realizada para impedir uma insurreição popular contra a junta militar e seu bando neoliberal." (Michel Chossudovsky, The Destabilization of Haiti, Global Research, 28 de fevereiro de 2004)

Os Estados Unidos e as tropas aliadas permaneceram no país até 1999. As forças armadas do Haiti foram dispersas e o Departamento de Estado dos Estados Unidos contrataram a companhia de mercenários DynCorp para providenciar "conselho técnico" na reestruturação da polícia nacional haitiana (HNP). (Ibid)

O Golpe de Estado de Fevereiro de 2004

Nos meses que levaram ao Golpe de Estado, as forças especiais americanas e a CIA estiveram treinando esquadrões da morte compostos de antigos Tonton Macoute da era Duvalier. O exército paramilitar de rebeldes cruzou a fronteira da República Dominicana no começo de fevereiro de 2004. "Era unidade paramilitar bem armada, treinada e equipada, integrada por ex-membros do Le Front pour l'avancement et le progrès d'Haiti (FRAPH), os esquadrões da morte "plain clothes", envolvidos em matança em massa de civis e assassinatos de políticos durante o golpe patrocinado pela CIA em 1991, que levou a queda do governo democraticamente eleito do presidente Jean Bertrand Aristide." (veja Michel Chossudovsky, The Destabilization of Haiti: Global Research. 28 de fevereiro de 2004)

Tropas estrangeiras foram enviadas ao Haiti. A MINUSTAH foi estabelecida na esteira do Golpe de Estado patrocinado pelos Estados Unidos em fevereiro de 2004 e do rapto e deportação do presidente democraticamente eleito Jean Bertrand Aristide. O golpe foi instigado pelos Estados Unidos com o apoio da França e do Canadá.

As unidades do FRAPH subsequentemente integraram a força policial do país, que estava sob a supervisão da MINUSTAH. Na desorganização política e social disparada pelo terremoto, a antiga milícia armada e os Tonton Macoute estarão desempenhando um novo papel.

A Agenda Escondida

A missão não declarada do Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM) com quartel general em Miami e instalações militares por toda a América Latina é para assegurar a manutenção de regimes nacionais subservientes, ou seja, governos representantes dos Estados Unidos, comprometidos com o Consenso de Washington e a agenda política neoliberal. Enquanto o pessoal militar americano será a princípio usado para estabelecer uma base de operações no país como também buscar os objetivos estratégicos e geopolíticos americanos na enseada do Caribe, que são amplamente dirigidos contra Cuba e Venezuela.

O objetivo não é trabalhar com objetivo de reabilitação do governo nacional, a presidência, o parlamento, ambos dizimados pelo terremoto. Desde a queda da ditadura Duvalier, o plano da América tem sido gradualmente desmantelar o Estado Haitiano, restaurar os modelos coloniais e obstruir o funcionamento de um governo democrático. No presente contexto, o objetivo não é somente livrar-se do governo, mas também tornar mais eficiente o mandato da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH), cujo quartel general foi destruído pelo terremoto.
"O papel de encabeçar o esforço de alívio e administrar a crise rapidamente caiu para os Estados Unidos, por falta - no curto prazo, pelo menos - de alguma outra entidade capaz." (US Takes Charge in Haiti _ With Troops, Rescue Aid - NYTimes.com, 14 de janeiro de 2010).

Anterior ao terremoto havia, de acordo com fontes militares, cerca de 60 funcionários militares dos Estados Unidos no Haiti. De um dia para outro, uma completa avalanche ocorreu: 10.000 soldados, fuzileiros, forças especiais, agentes secretos, etc., sem mencionar forças mercenárias particulares com contrato com o Pentágono.

Com toda probabilidade a operação humanitária será usada como pretexto e justificação para estabelecer uma presença militar mais permanente dos Estados Unidos no Haiti.

Estamos lidando com uma preparação maciça, uma "irrupção" de pessoal militar designado para a ajuda de emergência.

A primeira missão do SOUTHCOM será tomar o controle do que resta das comunicações, transportes e infraestrutura de energia do país. O aeroporto já está sob o controle de fato dos Estados Unidos. Com toda probabilidade, as atividades da MINUSTAH que desde o começo em 2004 tem servido aos interesses da política externa dos Estados Unidos, serão coordenadas com aquelas do SOUTHCOM, ou seja, a missão da ONU será posta sob o controle de fato dos militares americanos.

A Militarização das Organizações de Ajuda da Sociedade Civil

Os militares americanos no Haiti procuram inspecionar as atividades das organizações humanitárias aprovadas. Também implica prejudicar as atividades da Venezuela e de Cuba:

"O governo sob o presidente René Préval está fraco e literalmente agora em ruínas. Cuba e Venezuela, já pretendem minimizar a influência dos Estados Unidos na região, é provável que tomem essa oportunidade para aumentar sua visibilidade e influência..." (James M. Roberts and Ray Walser, American Leadership Necessary to Assist Haiti After Devastating Earthquake, Heritage Foundation, 14 de janeiro de 2010).

Nos Estados Unidos, a militarização das operações de ajuda de emergência foi iniciada durante a crise do Katrina, quando os militares foram chamados para desempenhar um papel de liderança.

O modelo de intervenção militar para o SOUTHCOM é imitado do papel do NORTHCOM, que garantiu um mandato de "agência líder" nos procedimentos de emergência doméstica nos Estados Unidos.

Durante o furacão Rita em 2005, o plano detalhado para a "militarização da ajuda de emergência" envolvendo o papel de liderança para o NORTHCOM foi estabelecido. Nesse aspecto, Bush sugeriu para o papel central dos militares na ajuda de emergência: "Há um desastre natural - de certa magnitude - isso então habilitaria o Departamento de Defesa a se tornar a agência líder na coordenação e direção dos esforços de resposta? Isso vai ser uma consideração muito importante para o congresso pensar a respeito." (Statement of President Bush at a press conference, Bush Urges Shift in Relief Responsabilities - Washingtonpost.com, 26 de setembro de 2005).

"A resposta a desastres nacionais não está sendo coordenado pelo governo civil do Texas, mas de uma localidade remota e de acordo com critérios militares. O Quartel General do Comando Norte dos Estados Unidos controlará diretamente o movimento do pessoal militar e máquinas no Golfo do México. Como no caso do Katrina, sobrepujará as ações dos corpos civis. Ainda nesse caso, a operação inteira está sob a jurisdição dos militares mais do que sob daquela da FEMA." (Michel Chossudovsky, US Northern Command and Hurricane Rita, Global Research, 24 de setembro de 2005).

Comentários finais

O Haiti é um país sob ocupação militar desde que os Estados Unidos instigaram o Golpe Militar de fevereiro de 2004.

A entrada de 10 mil soldados americanos pesadamente armados, junto com as atividades da milícia local poderia potencialmente precipitar o país em um caos social.

Estas forças estrangeiras entraram no país para reforçar os "pacificadores" da MINUSTAH e as forças policiais haitianas (integradas pelos antigos Tonton Macoute), que desde 2004 tem sido responsáveis por crimes de guerra direcionados contra o povo haitiano, incluindo a matança indiscriminada de civis.

Estas tropas reforçam as forças existentes de ocupação sob o mandato da ONU.

Vinte mil soldados estrangeiros sob o comando do SOUTHCOM e da MINUSTAH estarão presentes no país. Com toda probabilidade, haverá uma integração ou coordenação das estruturas de comando do SOUTHCOM e da MINUSTAH.

O povo haitiano tem exibido um alto grau de solidariedade, coragem e comprometimento social.

Ajudar um ao outro e agir com consciência: sob condições muito difíceis, na esteira imediata do desastre, as equipes de resgate de cidadãos foram formadas espontaneamente.

A militarização das operações de ajuda enfraquecerá a capacidade organizacional dos haitianos de reconstruir e restabelecer as instituições do governo civil que foram destruídas. Isso também prejudicará os esforços das equipes médicas internacionais e organizações civis de ajuda.

É absolutamente essencial que o povo haitiano continue a se opor vigorosamente a presença de soldados estrangeiros em seu país, particularmente em operações de segurança pública.

É essencial que os americanos por todo o país vigorosamente se oponham a decisão da administração Obama em enviar tropas americanas para combater no Haiti.

Não poderá haver verdadeira reconstrução ou desenvolvimento sob ocupação militar estrangeira.

Global Research Articles by Michel Chossudovsky.

Nota: Há mais mistério entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia. Assim também há mais coisa por trás dessa ajuda humanitária dos Estados Unidos ao Haiti do que podemos saber no momento.





Reblog this post [with Zemanta]

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A Ideologia de Redução da População Global de David de Mayer Rothschild


A Ideologia de Redução da População Global de David De Mayer Rothschild

Fonte: freedominacage.com

Recentemente a mecânica popular publicou um artigo interessante sobre David de Mayer Rothschild construindo um barco que ele chama the plastiki. No artigo Rothschild explica que ele está construindo um veleiro de 60 pés de garrafas de plástico que ele planeja navegar de São Francisco a Sydney. Sua intenção é elevar a conscientização da poluição de plásticos nos oceanos. Parece-me que David de Mayer Rothschild, chefe da aventura ecológica, tem estado muito consciente ambientalmente e conservador, tentando salvar o mundo da poluição.

A fivela do cinto de Rothschild é muito interessante. Isso poderia ser uma óbvia conexão com a sociedade secreta Skull and bones (caveira e ossos) em Yale na qual pelo menos quatro gerações dos homens da família Bush têm feito parte.

Rothschild explica sua ideologia por trás do barco de garrafa plástica:

"Nós precisávamos de um quadro de mulher na parede para chamar atenção para o problema, e para o emblema de uma sociedade do-berço-para-a-sepultura é a garrafa de água de plástico."

Sociedade do berço para a sepultura? O emblema de nossa sociedade é uma garrafa plástica? Temos um problema com muitas garrafas plásticas no mundo?

O que segue é minha interpretação pessoal: O que Rothschild está querendo dizer na citação acima é que a humanidade é a causa de toda essa poluição. Por dizer "sociedade do berço-para-a-sepultura ele quer dizer que vivemos na ignorância, em que nascemos, causamos destruição na terra por um número de anos, e então morremos nunca tendo feito nada de bom para o mundo que tenha um efeito positivo considerável. O emblema de nossa sociedade é uma garrafa plástica que ele percebe como desperdício, lixo, poluição, algo que é tão abundante e que tem um efeito repugnante no mundo. Nós não somos nada a não ser garrafas plásticas, somente lixo aos olhos da elite global, e precisamos ser limpados.

Mas quem é Rothschild? Você me pergunta. Rothschild é a família mais rica da terra. Eles são os banqueiros por trás da agenda globalização/Nova Ordem Mundial. Na introdução da home page do banco rothschild.com se lê:

Os Rothschild têm sido o centro dos mercados financeiros do mundo por quase 200 anos. Hoje, proporcionam Investimentos Bancários, Negócios bancários corporativos e Privados e Serviços de Garantias para os governos, corporações e indivíduos ao redor do mundo.

Os Rothschilds são considerados como sendo o "Alto Escalão", ou perto do topo da rede da elite global e especula-se que Mayer Amschel Rothschild reviveu a Ordem dos Illuminati. Eles são cambistas, trapaceiros que organizam cuidadosamente casamentos arranjados para manter a pureza de seu pedigree e manter o dinheiro e poder dentro da família. Com todas as garrafas de plástico aí fora, não é nenhuma novidade que a dinastia Rothschild esteja provavelmente casando-se entre primos até os dias de hoje.

A ideologia do aquecimento global é que estamos com população em excesso e somos uma praga na terra, este é um tema muito comum entre a elite global. O Aquecimento Global, por exemplo, foi a ameaça mais bem sucedida divulgada pela elite global para avançar as agendas da redução da população e do governo mundial. Uma Verdade Inconveniente, produzida por Al Gore e toda sua sabedoria foi um grande sucesso, até mesmo em escolas públicas através do país. Muitos preferem chamá-lo agora de mentira conveniente.

O problema com o filme de Al Gore não é tanto que o mundo está desmoronando rapidamente, mas que a humanidade é a causa disso. Vocês não vêem a lógica aqui e porque ele se encaixa tão perfeitamente no anúncio da busca da elite global pela redução da população global? Vejam vocês, o aquecimento global é um problema Global, e é Nossa culpa. Não é possível que nosso planeta apenas passe por mudanças climáticas cíclicas? Não é difícil descobrir uma quantidade de material de vários cientistas e profissionais apoiando que ou nós não estamos causando o aquecimento global ou que o aquecimento global nem mesmo está acontecendo. De fato, a Organização Meteorológica Mundial relata em setembro de 2009 que "As condições meteorológicas observadas até agora poderiam indicar que a camada de ozônio em 2009 seria menor que aquela de 2006 e 2008 e perto daquela de 2007".

O Príncipe Philip também está muito preocupado com as mudanças climáticas e o controle da população. Ele tem investido trilhões de dólares de 12 dos maiores fundos de pensão do mundo na direção da redução da mudança climática. Em suas próprias palavras o Príncipe Philip tem feito excessivamente óbvio que ele não pensa demasiado alto nas massas de pessoas que vivem na terra e tem sido há bastante tempo apoiador da redução da população. Aparentemente ele discutiu essa questão com o resto da elite global no Bohemian Grove e eles sem dúvida concordaram que alguma coisa tinha de ser feita sobre o crescimento da população de garrafas plásticas.

Algumas citações do Príncipe Philip:

Relatadas pela Deutsche Press Agentur (DPA), agosto, 1988:

"No caso de que eu reencarnasse, eu gostaria de retornar como um vírus mortal, a fim de contribuir com alguma coisa para resolver a superpopulação."

Discurso no recebimento do Grau Honorário da Universidade de Western Ontario, no Canadá, 1 de julho de 1983:

"Por exemplo, o Projeto da Organização Mundial da Saúde, planejado para erradicar a malária do Sri Lanka nos anos pós-guerra, atingiu seu propósito. Mas o problema hoje é que o Sri Lanka tem de alimentar três vezes mais bocas, encontrar três vezes mais empregos, proporcionar três vezes mais habitação, energia, escolas, hospitais e terras para assentamentos a fim de manter os mesmos padrões. A pequena maravilha do meio ambiente natural e da vida selvagem do Sri Lanka tem sofrido. O fato é... que os bem intencionados programas de ajuda são ao menos parcialmente responsáveis pelos problemas."

Visita de Estado a China, 1986:

"Se você ficar aqui por muito tempo, você ficará de olhos puxados."

Para um aborígene na Austrália:

"Vocês ainda jogam lanças uns nos outros?"

Um outro membro do Bohemian Grove que parece estar preocupado com a superpopulação é David Rockefeller.

É óbvio que Kissinger também não pensa muito altamente da humanidade também, ele preferiria ver todos nós passar fome e morrer. Kissinger é um membro de longo tempo do Bohemian Grove e do Conselho de Relações Exteriores onde foi diretor de estudo de armas nucleares.

Citações de Henry Kissinger:

"O ilegal nós fazemos imediatamente. O inconstitucional leva um pouco mais de tempo."

"poder é o grande afrodisíaco."

"Quanto mais tempo eu fico fora do escritório, mais infalível eu pareço para mim mesmo."

A elite global que governa o mundo e a tentativa de controlar nosso destino nos quer mortos! Nossas vidas não têm valor para eles e eles acreditam que podem nos limpar como a poluição. Americanos inteligentes, amantes da liberdade, provarão que eles estão errados. (Seria bom que pudéssemos dizer o mesmo dos brasileiros, mas parece que para nós já é tarde demais).

Fonte: http://freedominacage.com/RothschildandGlobalPopulationReduction.html




Reblog this post [with Zemanta]

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

A Europa em crise

Unión EuropeaImage by montuno via Flickr

A Europa em crise

Por Peter Schwarz
Global Research, 14/01/10

No começo da última década, em março de 2000, os chefes de estado da União Europeia anunciaram a Estratégia de Lisboa. Seu objetivo, até 2010, era fazer a Europa "a mais competitiva e dinâmica economia baseada em conhecimento do mundo, capaz de crescimento econômico sustentável com mais e melhores empregos e maior coesão social." Isso criaria "as condições de pleno emprego e o fortalecimento da coesão regional na União Europeia."

Enquanto começa a segunda década do século 21, as aspirações apresentadas na capital portuguesa se evaporaram. Em vez de pleno emprego, a Europa está dominada pelo desemprego em massa; em vez de crescimento econômico, há estagnação; em vez de coesão, há discórdia. Até mesmo a moeda comum, a fundação dos grandiosos planos de Lisboa, está em agudo perigo.

A Estratégia de Lisboa foi a expressão de ilusões frequentes de que a Europa, por meio do alargamento da União Europeia e de profunda integração, poderia alcançar ou até superar os Estados Unidos como uma grande potência. Isso aconteceria inteiramente como um resultado do poder econômico da Europa unida, sem as tensões sociais e políticas e os conflitos militares do período anterior.

Estas ilusões encontraram sua mais clara expressão no discurso do então Ministro do Exterior alemão Joschka Fischer (Partido Verde) em maio de 2000 na Universidade Humboldt em Berlim. Fischer pediu pela transformação da União Europeia de uma aliança vaga de estados em uma federação.

Através de "uma integração estreita de seus interesses vitais e a transferência dos direitos de soberania nacional para instituições supranacionais europeias," disse Fischer, os estados europeus assinariam sua rejeição a conflitos nacionais que tinham separado o continente antes de 1945. Somente desta forma a Europa seria capaz de "jogar seu devido papel na economia global e na competição política."

Desde então, a ideia de Fischer de que a Europa seria harmoniosamente organizada em bases capitalistas tem se provado ser um castelo no ar. Em Paris, e especialmente em Londres, sua proposta foi interpretada como uma tentativa de subjugar a Europa as imposições de Berlim. O alargamento da União Europeia em direção a Europa oriental tornou-se uma espada de dois gumes. Isso trouxe não somente expansão do mercado interno, mas também luta política e instabilidade.

Em 2003, os Estados Unidos atacaram o Iraque, dividindo a Europa. Enquanto os governos inglês e polonês apoiaram completamente a guerra, o alemão e o francês se opuseram. A administração americana usou o conflito para abrir uma cunha entre a "velha" e a "nova" Europa.

A constituição europeia, que restou da concepção de Fischer, fracassou em 2005 nas mãos dos eleitores franceses e holandeses, que a interpretaram corretamente como uma tentativa de subordinar os povos da Europa aos ditames dos mais poderosos interesses financeiros e econômicos. Depois de um cabo de guerra diplomático e político que durou diversos anos, a estrutura básica da constituição europeia veio a surgir na forma do Tratado de Lisboa. Mas nessa época, Berlim e Paris tinham em grande parte perdido o interesse. Isso foi demonstrado na reunião de duas novas posições chaves - o presidente do conselho e o ministro europeu do exterior - de figuras secundárias sem nenhuma autoridade.

Com a chegada ao poder de Nicolas Sarkozy e Angela Merkel, França e Alemanha voltaram novamente a uma política externa mais independente, com uma forte ênfase em direção aos Estados Unidos. Em 2005, o chanceler alemão Gerhard Schroder (Partido Social Democrata) tinha deixado o escritório prematuramente, entre outras coisas porque sua orientação política externa em direção a Rússia tinha levado a seu crescente isolamento. Mas a esperança de que Washington responderia com crescente preocupação pelos interesses europeus permanecia não realizada, mesmo depois da mudança do presidente George W. Bush para Barack Obama.

A crise econômica e financeira internacional trouxe todas as contradições domésticas e de política externa europeia a superfície. No conflito entre os Estados Unidos e a China, que domina cada vez mais o cenário mundial, a Europa está sendo empurrada para a margem e dividida.

Os governos alemão e francês estão amargos porque Washington decidiu por uma maciça expansão da guerra do Afeganistão sem uma prévia consulta a OTAN e seus aliados. Por um lado, eles não queriam deixar uma região estrategicamente importante para a influência exclusiva dos Estados Unidos; por outro lado, eles temiam que com o agravamento da guerra eles pudessem se tornar meros agentes dos Estados Unidos. O fracasso da cúpula de mudança climática de Copenhague, que a Europa coloca na porta dos governos americano e chinês, causou mais raiva. A crise econômica colocou a nu a fraqueza inerente da economia europeia. Os enormes déficits de orçamento da Grécia, Irlanda, Itália, Portugal e Espanha ameaçam quebrar o euro. Até agora, a moeda comum tem evitado uma maciça desvalorização e o acompanhamento de um surto de inflação, mas o alto valor do euro, acoplado com altas taxas de juros, torna impossível para os países da eurozona superar a crise na base do livre mercado. Bruxelas tem respondido pedindo cortes draconianos nos gastos dos governos, particularmente no setor social.

Grã Bretanha, que não é membro da eurozona, está se tornando o homem doente da Europa. Sua economia é pesadamente dependente do setor financeiro. Nos últimos dez anos, o número de empregos fabris no Reino Unido declinou em 30 por cento. No mesmo período na Alemanha e na França, o declínio foi bem menor, de 5 e 10 por cento respectivamente. Para recuperar o setor financeiro do colapso, o governo britânico tem adquirido débitos em larga escala. O valor da libra tem caído igualmente. Uma outra crise bancária elevaria rapidamente o espectro da inadimplência de seu débito soberano.

Para a Alemanha, e, em menor extensão, a França, o fortalecimento econômico delas tem se provado ser o seu calcanhar de Aquiles. A produção industrial na Alemanha, como um percentual do produto interno bruto alemão, é mais de duas vezes a cifra dos Estados Unidos. A pujança relativa da produção industrial alemã está restrita a um crescimento nas exportações alemãs. Nos últimos 20 anos, a produção da Alemanha para exportação aumentou de cerca de 20 por cento para 47 por cento do PIB. Mesmo a conta de exportações da China cresceu somente 36 por cento do seu PIB.

Essa grande dependência das exportações industriais tem tornado a Alemanha especialmente vulnerável ao impacto da crise econômica internacional. No ano passado, a produção econômica declinou para 5,3 por cento. A engenharia de produção está atualmente funcionando somente com 70 por cento da capacidade, e de acordo com especialistas, os prospectos de melhora são escassos.

A indústria de exportação alemã está sob grande pressão tanto da China como dos EUA. Os Estados Unidos tem explorado o dólar baixo e seus baixos níveis de salários, estabelecidos com a força bruta como parte da reorganização da indústria de automóveis dos Estados Unidos, para ganhar uma vantagem competitiva contra os competidores europeus. Simbólico a esse respeito foi a mudança parcial da produção do Mercedes S-Class da Alemanha para os Estados Unidos. De sua parte, a China agora está se introduzindo em segmentos de mercado que uma vez foram reserva dos alemães, devido a seus altos padrões de qualidade.

As elites europeia e alemã estão reagindo aos crescentes problemas e contradições como fizeram no começo do último século: com ataques sociais e políticos sobre a classe trabalhadora e com crescente militarismo.

Muitos governos parecem paralisados, dados os crescentes problemas de política externa e conflitos internos. O governo democrata livre em Berlim sucumbiu as disputas internas desde que assumiu o gabinete em novembro. A chanceler Merkel tem sido acusada por todos os lados de falta de determinação e fraca liderança. Mas nos bastidores, há uma intensa busca por novos mecanismos de decisão para facilitar a mudança das consequências da crise econômica sobre a classe trabalhadora, os métodos do compromisso social tendo sido amplamente esgotados.

É nesse contexto que o assalto em andamento aos direitos democráticos está sendo intensificado, em parte através da fomentação do medo do terrorismo e da alimentação do ressentimento contra os muçulmanos. Entre aqueles na vanguarda dos esforços reacionários estão o Social Democrata Alemão Thilo Sarrazin e o ex-político e atual Ministro da Imigração da França Eric Besson. O referendo suíço contra a construção dos minaretes foi seguido atentamente e com simpatia por estes círculos. Tais medidas representam uma tentativa de desviar a atenção das questões de classe e mobilizar as camadas da extrema direita da classe média para serem acionadas em algum momento contra a classe trabalhadora.

Pessoas trabalhadoras têm de tirar suas próprias conclusões do fracasso dos planos da burguesia europeia. Os trabalhadores europeus têm de se unir a fim de defender seus próprios interesses políticos e sociais. Eles têm de lutar por uma Europa socialista, sob a bandeira dos planos dos burgueses europeus dos Estados Socialistas Unidos da Europa. Os trabalhadores europeus têm de se unir a fim de defender seus próprios interesses políticos e sociais. Eles têm de lutar por uma Europa socialista, sob a bandeira dos Estados Socialistas Unidos da Europa.

Peter Schwarz é um colaborador frequente do Global Research.

Nota: Toda a Europa está sendo reformada nos moldes socialistas pretendidos por Karl Marx, o que antes foi tentado através das armas dos revolucionários, hoje está sendo completado pela integração política e econômica. E o resultado está sendo semelhante ao da extinta União Soviética, o fracasso.


Reblog this post [with Zemanta]

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Bohemian Grove

Dark Secrets Inside Bohemian GroveImage via Wikipedia

Bohemian Grove

Publicado por freedominacage.com

O clube Bohemian foi fundado em 1872 com seu quartel general localizado em San Francisco. Todo verão em julho seus membros comparecem a um “acampamento” localizado em Monte Rio, Califórnia. Conhecido como Bohemian Grove. No Grove, dentro da floresta, nossos líderes mundiais comparecem a rituais ocultistas e se engajam em comportamentos bizarros, possivelmente incluindo travestismo e homossexualidade, mulheres não são permitidas no Grove. A mais bem conhecida dessas cerimônias é a “cremation of care” (A cremation of care é uma produção teatral escrita, produzida e representada por e para os membros do Bohemian Club, e encenada no Bohemian Grove). Evidentemente, durante o cremation of care os membros apresentam uma imitação do sacrifício de uma criança a uma estátua de 12 metros de uma coruja queimando o corpo. A estátua da coruja é Moloque, um deus ou rei. A própria palavra moloque está associada com fogo e sacrifício.

- Ex-presidente Bill Clinton a um importuno
“O Bohemian Club! Você disse Bohemian Club? É onde todos aqueles republicanos ricos se levantam e ficam pelados contra as sequóias certo? Eu nunca estive no Bohemian Club, mas você devia ir. Seria bom para você. Você teria algum ar fresco. ”- Presidente Richard M. Nixon nas fitas de Watergate, membro do Bohemian Club desde 1953.
“O Bohemian Grove, que eu frequento de vez em quando, os orientais e os outros vão lá - mas é a coisa mais danada de efeminado que você poderia imaginar essa multidão de San Francisco que vai lá; é horrível! Quero dizer, eu não apertaria a mão de ninguém de San Francisco.”

-Presidente Richard Nixon, Memórias (1978)
“Se eu fosse escolher o discurso que me deu mais prazer e satisfação em minha carreira política, seria meu discurso na beira do lago no Bohemian Grove em julho de 1967. Por que esse discurso tradicionalmente foi confidencial, não recebeu publicidade na época. Mas de muitas maneiras importantes ele marcou a primeira etapa na minha caminhada para a presidência.”

Alex Jones, anfitrião de um programa de entrevistas no rádio fez um documentário baseado em uma filmagem de vídeo que ele capturou quando se infiltrou no Bohemian Grove. Alex Jones vangloria-se de que ele foi o primeiro a se infiltrar com sucesso no Grove e capturar um vídeo de lá, mas com um pouco de pesquisa podem ser achados outros que afirmam terem estado dentro do grove e revelaram suas experiências lá, contudo, parece que o único vídeo disponível é o de Alex Jones. O vídeo é Alex’s Jones Dark Secrets: Inside Bohemian Grove, que pode ser baixado ou assistido na internet.

Os membros do Bohemian Club incluem presidentes, funcionários do governo, funcionários de corporações, a elite global em altas posições de autoridade e influência do mundo todo. Sob a Lei Logan, é um crime cidadãos não autorizados se reunirem em particular com governos estrangeiros, na Califórnia isso acontece todo ano, tudo que acontece lá é mantido secreto. A mídia não relata isso porque os executivos da grande mídia estão provavelmente lá travestidos e correndo ao redor bêbados urinando em árvores entre sacrifícios de crianças a um deus antigo junto com nosso presidente, vice-presidente e o secretário de defesa. Estas são as pessoas que tomam as decisões que afetam as vidas de todos nós, aqueles que decidem quando vamos a guerra, administram nosso sistema de saúde, e gradualmente nos esvaziam de nossos direitos. Eles se reúnem todos os anos em um ambiente relaxado e sem preocupação social. É inevitável que esse ambiente encoraje seus membros a vir a concordar em questões concernentes a políticas que afetam nossas vidas diárias. Se há um lugar para descobrir evidências de que o mundo é principalmente controlado por uns poucos homens poderosos e que conspiram para a Nova Ordem Mundial, então esse definitivamente seria no Bohemian Grove. É surpreendente o impacto que uma simples viagem para o Bohemian Grove pode ter na carreira de um membro seu, evidencia que nossas eleições livres não são absolutamente livres.

George H.W. Bush foi membro, e assim também foram seus dois filhos George W. Bush e Jeb Bush. Eles também foram membros da sociedade secreta Skull and Bones (caveira e ossos) em Yale. Henry Kissinger é um membro de longa data, desde seus dias de juventude ele tem estado com os Rockefellers que também tomam parte nos rituais ocultos no grove. O Príncipe Charles da Inglaterra esteve lá, bem como Reagan e “dick vigarista” Nixon. A esposa de Reagan costumava fazer a programação para ele baseada na astrologia, Nixon era abominável por frequentemente levantar seus braços fazendo o sinal de Tuphon, o destruidor, uma figura mágica da religião do Egito antigo. Bill Clinton compareceu em 1991, e se tornou presidente em 1992. Gerald Ford, Donald Rumsfeld, Herbert Hoover, Colin Powell, Newt Gingrich, e Danny Glover como também muitos executivos de grandes corporações e representantes de um grande número de universidades de todo o país tem membros ou tem comparecido. Howard Taft, presidente de 1909 a 1913 comparecia, e Alan Greenspan, foi visto deixando o Bohemian Grove um mês antes de se tornar presidente do Federal Reserve. Muitos, se não todos estes nomes são membros dos grupos da Távola redonda tais como o grupo Bilderberg, o Conselho de Relações Exteriores e da Comissão Trilateral.

Uma outra personalidade importante do mundo das teorias da conspiração é Henry Kissinger. A carreira de Kissinger inclui, entre outras coisas, o recrutamento de nazistas para serem usados pela CIA, estabelecendo ligações próximas com os sauditas, obtendo a exportação do petróleo deles, tornou-se diretor de estudos de armas nucleares e política exterior do Conselho de Relações Exteriores, e afirmando publicamente do andar da bolsa de valores de Nova York que Obama seria o arquiteto da Nova Ordem Mundial. Kissinger tem por longo tempo estado junto com os Rockefellers, que são todos membros do CFR e muito provavelmente comparecem ao Bohemian Grove.

Sabe-se que Bill Clinton esteve no Bohemian Grove apenas uma vez, em 1991, e tornou-se presidente em 1992. Ele nega ter estado lá alguma vez, mas todos nós sabemos que ele mentiu sob juramento a respeito de Monica Lewinsky. Clinton é membro da Comissão Trilateral e do Conselho de Relações Exteriores que são parte da Távola Redonda. A Távola Redonda que inclui o Grupo Bilderberg, a Comissão Trilateral e o Conselho de Relações Exteriores, foi fundada por Cecil Rhodes que também fundou o Rhodes Scholarship. Clinton coincidentemente foi um Rhodes Scholar e sua esposa Hillary Clinton comparece as secretamente mantidas e bem guardadas reuniões Bilderberg.

Então por que nossos líderes mundiais estão envolvidos com atividades ocultas? Há uma religião de mistérios que eles estão praticando que o resto de nós não é bom o suficiente para saber a respeito dela? É bem conhecido pelos estudiosos que toda religião convencional tem muitos paralelos com alguma outra, e assim você tem o oculto, que também parece ter muitas semelhanças com a maioria das religiões, se você cavar fundo o suficiente. O atributo da crucificação, três dias morto e então ressurreto pode ser encontrado em muitas religiões tão antigas quanto os antigos egípcios com a estória de Ísis e Osíris. Antes do cristianismo, o paganismo era a religião dominante na Europa. Muitas igrejas cristãs na Europa foram construídas em cima dos locais de igrejas pagãs mais antigas, e mesmo algumas igrejas pagãs foram convertidas para o uso da nova religião. Qualquer um que se recusasse a se converter para a nova religião e continuasse a praticar o paganismo era intencionalmente e irremediavelmente rotulado de satanista, ou adorador do diabo, pelos cristãos e isolados ou perseguidos e mortos.

Se toda religião que conhecemos vem de uma versão mais antiga, pode ser que se alguém voltasse longe o bastante até a religião original, a verdade literal pudesse ser descoberta. Talvez nossos líderes mundiais, ou os governantes secretos do mundo, estejam cientes dessa verdade e tenham mantido em segredo do grande público por séculos. Ou, talvez a religião de mistérios sendo praticada no Bohemian Grove não é nada a não ser outra estória da imaginação de alguém há muito tempo atrás. Mas, de qualquer jeito, a questão permanece: É essa religião de mistérios que motiva a corrupção no governo e o desejo de trazer a tona à Nova Ordem Mundial?

Hitler também era intensamente envolvido no ocultismo como membro da Sociedade do Thule e também expressou seu desejo de criar a Nova Ordem Mundial. A própria suástica é um símbolo oculto representando o sol. É amplamente usada no Hinduísmo e pode ser encontrada em muitas civilizações antigas incluindo a egípcia e a suméria. Na queda dos nazistas a operação Paperclip, com a qual Henry Kissinger esteve envolvido, estava ajudando muitos oficiais nazistas a escaparem do julgamento ou da morte contrabandeando-os para a África do Sul, América do Sul, e Estados Unidos entre outros lugares.

A palavra “oculto” é traduzida significando “obscuro” ou “escondido”. Muitos acreditam que é a verdade escondida sobre quem nós somos, do que o homem é realmente capaz, e de onde viemos. Poderia ser que o oculto seja a antiga religião que sobreviveu dezenas de milhares de anos, seus ensinamentos sendo passados através de unas poucas linhagens sanguineas que estão todas intimamente relacionadas devido a cruzamentos entre si. As linhagens sanguineas, algumas vezes referidas como as 13 linhagens Illuminati, são mantidas puras, seu poder mantido dentro delas, e seus segredos fortemente guardados. Os ensinamentos secretos das eras têm sido obscurecidos por alegorias, códigos, e símbolos e encontrados na religião convencional, mas não reconhecidos como tais por aqueles que não estão dentro desta elite global, ou iniciados. A verdade está escondida de nós, é passada através das gerações pelas sociedades secretas, é obscurecida do resto pela religião convencional, e isso é usado contra as massas como outro sistema de controle.
Fonte: http://www.freedominacage.com

Nota: Os encontros da elite econômica e política mundial no Bohemian Club são um fato amplamente sabido, e que eles praticam uma religião de mistério não é novidade, mas dizer que essa religião ou culto satânico pode ser a religião original que está escondida dos não iniciados e comparar os símbolos da religião convencional (o cristianismo) como uma imagem dessa religião original só demonstra falta de conhecimento da história das religiões, no link que segue está um excelente artigo sobre esse assunto. http://www.apologia.com.br/?p=67#more-67

De resto vemos que o deus que estas pessoas cultuam definitivamente não é o Deus verdadeiro que criou todas as coisas, mas sim aquele que oferece a glória deste mundo para quem se prostrar e adorá-lo, Satanás.





Reblog this post [with Zemanta]

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

As máquinas de escaneamento corporal são capazes de salvar e transmitir as imagens.

I Want Your DataImage via Wikipedia

A mentira da TSA (Administração de segurança dos transportes) exposta: As máquinas de scanners corporais salvam e transmitem imagens, revelam documentos secretos.

Segunda-feira, 11/01/2010
Por Mike Adams
Editor de NaturalNews.com

(NaturalNews) A TSA tem estado mentindo para o povo americano sobre os scanners corporais. A agência tem insistido que estas "máquinas de revistas de desnudamento" são incapazes de salvar, estocar e transmitir as imagens que tiram. Isso, nos dizem eles, aprova o uso delas para desnudar digitalmente as pessoas nas revistas.

Mas documentos secretos descobertos pelo Electronic Privacy Information Center (www.EPIC.org) revelaram que estas máquinas realmente possuem precisamente tais capacidades. De acordo com os documentos de requerimentos de especificação da TSA que foram descobertos pelo EPIC, todos os scanners corporais comprados pela TSA devem ter a habilidade tanto de salvar como de transmitir as imagens escaneadas dos passageiros.

Os documentos foram obtidos pelo EPIC através do processo da Lei de Liberdade de Informação. Eles também foram compartilhados com a CNN, que viu os documentos e publicou a história sobre o que eles revelam.

Estes documentos contradizem as afirmações da TSA, que inclui a afirmação de que "o sistema não tem nenhuma maneira de salvar, transmitir ou imprimir a imagem."

A TSA engana o público

A própria página "tecnologia de imagem" da TSA (http://www.tsa.gov/approach/tech/im...) afirma, "Essa tecnologia moderna não pode arquivar, imprimir ou salvar as imagens. De fato, todas as máquinas são entregues aos aeroportos com estas funções desabilitadas."

Essa por si própria é uma afirmação interessante porque pela afirmação de que estas funções estão "desabilitadas", também admite que as máquinas tenham inerentemente estas funções. E apenas porque as máquinas são entregues com estas funções desabilitadas não quer dizer que estas funções não possam ser reabilitadas com uma leve mudança.

Em outras palavras, estas máquinas são planejadas e construídas com a habilidade de salvar, arquivar e transmitir imagens.

"Eu não acho que a TSA tem sido acessível com público americano sobre a verdadeira capacidade destes dispositivos," disse o Diretor Executivo do EPIC, Marc Rotenberg em uma entrevista da CNN. "Eles fizeram um bocado de promoções muito inteligentes onde mostravam pessoas - inclusive jornalistas - passando pelos dispositivos. E então eles reafirmavam as pessoas, baseados nas imagens que eles tinham produzido que não há nenhuma preocupação com a privacidade. Mas se você olhar nas especificações técnicas reais e se lê o contrato dos vendedores, você vai entender que estas máquinas são capazes de fazer muito mais do que a TSA tem permitido". (http://edition.cnn.com/2010/TRAVEL/...)

Em outras palavras, a TSA está dizendo ao público e a imprensa uma coisa, mas as máquinas que eles estão comprando são capazes de algo muito mais insidioso, estes documentos revelam isso. Está a TSA intencionalmente mentindo para o público a fim de enganar as pessoas sobre as reais capacidades destas máquinas?

Se estes scanners corporais podem salvar, estocar e transmitir imagens, então é somente uma questão de tempo antes que algum empregado patife da TSA encontre um jeito de copiar as imagens ou mostrá-las na tela assim eles poderão fotografar com suas próprias câmeras portáteis.

A TSA diz que está protegendo sua privacidade. Mas os próprios documentos de especificação do scanner contam uma história diferente: A TSA nem mesmo comprará estas máquinas a menos que elas possam salvar, estocar e transmitir imagens reveladoras dos passageiros de avião.

Fontes: http://edition.cnn.com/2010/TRAVEL/...
http://www.tsa.gov/approach/tech/im...

Nota: A cada nova tentativa de “ataque terrorista” as medidas de proteção tornam-se mais rígidas e autoritárias, é questão de tempo para que esses equipamentos e tantos outros que estão em gestação estejam nas ruas ou mesmo nos corpos das pessoas.





Reblog this post [with Zemanta]

sábado, 16 de janeiro de 2010

Projeto de Lei da Igualdade no Reino Unido

{{pt|1=Cruzeiro com quase mil anos que nos rem...Image via Wikipedia

O Projeto de Lei da Igualdade: Poderá uma nova lei em essência declarar ilegal o cristianismo evangélico e o catolicismo romano no Reino Unido?
Postado em 21/12/2009

Esse título chamou sua atenção? Pois deveria. Uma nova lei está perigosamente perto de se tornar lei no Reino Unido o que essencialmente declararia ilegal o cristianismo evangélico e o catolicismo romano. Não que o projeto de "lei da igualdade" especificamente designe estas fés como ilegais na própria legislação. Antes, o projeto de lei torna ilegais as crenças e práticas específicas que são fundamentais tanto para o cristianismo evangélico como para o catolicismo romano. De fato, os especialistas estão dizendo que o "projeto de lei da igualdade" criaria uma erupção vulcânica de litígios nas cortes do Reino Unido e forçaria em última instância aqueles que desejarem continuar a praticar qualquer coisa que pareça mesmo de longe com o cristianismo tradicional a ir para a clandestinidade.

Então o que é mesmo o projeto de lei da igualdade?

O projeto de lei da igualdade supostamente objetiva consolidar todas as leis anti-discriminação existentes em uma única estrutura legal. Contudo, ele realmente vai muito além do que qualquer lei "anti-discriminação" no Reino Unido já tenha ido antes.

Na superfície, esta legislação parece uma boa ideia. Afinal de contas, quem quer discriminação contra pessoas idosas ou pessoas de outras raças? Você pode ler um resumo desta legislação, ela contém realmente umas poucas boas propostas.

Mas também um ataque rancoroso ao cristianismo tradicional.

O The Telegraph cita um funcionário de alto nível do "Ministério da Igualdade" como tendo dito o seguinte quando foi perguntado se o Projeto de Lei da Igualdade levaria a ações legais entre igrejas e ateus...

"Ambos precisam estar alinhados (seus advogados)." ele disse. "Os secularistas deveriam ter o direito de desafiar a igreja."

Secularistas deveriam ter o direito de desafiar as crenças e práticas da igreja?

O que diabos ele quer dizer?

Então exatamente o que significaria o Projeto de Lei da Igualdade para as igrejas do Reino Unido?

Cristãos evangélicos e católicos romanos deveriam ficar de olhos bem abertos não somente para ações judiciais, mas também para multas ilimitadas do governo e até processo criminal se...

*Eles forem descobertos com discriminação contra homossexuais ou transexuais em qualquer área de ocupação - incluindo a contratação de pastores e padres.

*Eles forem descobertos com discriminação contra homossexuais ou transexuais em qualquer pregação ou ensino.

*Eles forem descobertos com discriminação contra contratação de homens e mulheres casados como padres como os católicos romanos têm feito por séculos.

*Eles forem descobertos insistindo que pastores ou padres permaneçam celibatários (como no caso dos católicos) ou somente tenham sexo dentro do casamento (como no caso dos evangélicos).

*Eles forem descobertos tentando impedir que qualquer um de seus clérigos entre parcerias civis de mesmo sexo.

*Eles forem descobertos estar tentando impedir seus pastores ou padres de fazer operações de mudança de sexo, vivendo abertamente em estilos de vida promíscuos ou se engajando em qualquer outra forma de expressão sexual.

Assim, essencialmente, se o Projeto de Lei da Igualdade for totalmente implantado, nenhuma organização religiosa do Reino Unido será capaz de pregar ou ensinar contra a imoralidade sexual, será capaz de discriminar a imoralidade sexual quando contratar clérigos ou será capaz de tomar posição moral formal contra a imoralidade sexual em qualquer modalidade que seja.

Alguns analistas estão até afirmando que se o Projeto de Lei da Igualdade for adotado, todas as contratações para posições na igreja que não gastar pelo menos 51 por cento do tempo dirigindo o culto e pregando seria objeto de regulamentações que proibiria discriminação contra aquelas de outras religiões. Assim, por exemplo, uma igreja batista seria forçada a considerar um candidato islâmico para a posição no ministério de jovens, mas isso também funciona para outras funções não educativas na maior parte das vezes.

Basicamente o Projeto de Lei da Igualdade seria um pesadelo total tanto para os cristãos evangélicos como para os católicos romanos no Reino Unido. O fato da lei está escrita em termos tão vagos abriria as comportas para todos os tipos de infindáveis litígios. Se o Projeto de Lei da Igualdade se tornar lei, a pregação livre e a livre expressão nas igrejas do Reino Unido seriam profundamente esfriadas enquanto os líderes da igreja lutariam contra as infindáveis ameaças de ações legais, multas e processos criminais.

Os dias quando as igrejas no Reino Unido podiam pregar abertamente contra o pecado sexual estariam no fim.

Os dias quando as igrejas no Reino Unido podiam tomar qualquer decisão sobre o comportamento sexual de seus clérigos estariam acabados.

Os dias quando as igrejas no Reino Unido poderiam abertamente comentar o que a bíblia diz sobre "certo" e "errado" estariam acabados.

Dessa forma isso significaria essencialmente o fim do cristianismo evangélico legal e do catolicismo romano legal no Reino Unido.

Isso parece bastante dramático, mas essa é a verdade da questão.

De fato, a Baronesa O'Cathain, legisladora do Tory (partido conservador) e uma cristã evangélica, disse na semana passada que o Projeto de Lei da Igualdade é o "projeto de Lei individual mais ameaçador a vir ante a Assembleia em meus 18 anos como membro".

Você está começando a captar a ideia?

Estamos vivendo nos últimos dias, e a verdade é que a perseguição aos cristãos está explodindo no mundo todo. Os cristãos nas nações ocidentais sempre pensaram que isso era algo que acontecia "lá", mas agora a perseguição aos cristãos está se movendo adiante com uma velocidade ofuscante em lugares como o Reino Unido.

Finalmente, não haverá escapatória da perseguição. Se você planeja ser cristão nos últimos dias você enfrentará perseguição enquanto estiver nesta terra.

É melhor você está pronto para ela.

Se você é um cristão e ainda não está sendo perseguido, em breve você estará.

Fonte: http://signsofthelastdays.com/archives/the-equality-bill-will-a-new-law-essentially-outlaw-evangelical-christianity-and-roman-catholicism-in-the-u-k

Nota: E já vemos projetos semelhantes a estes sendo propostos também no Brasil. A lei anti-homofobia é um deles. O Projeto de Lei 122/06, se aprovado nos termos em que está levará a perseguição das igrejas e dos cristãos, uma vez que trata as crenças evangélicas contra a prática homossexual como crime de homofobia e estabelece a obrigatoriedade de aceitação pelas igrejas de pastores homossexuais.

Mais cedo ou mais tarde, dada a pressão de grupos homossexuais e da imposição de políticas de igualdade e não discriminação, estas leis serão implantadas. A perseguição será inevitável, uma vez que nenhum cristão verdadeiro trocará as verdades eternas das sagradas escrituras pelas filosofias passageiras dos homens.



Reblog this post [with Zemanta]

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

True Lies III - Nada de novo em CopenGate

Al Gore: An Inconvenient TruthImage by Juampe López via Flickr

True Lies III - Nada de novo em CopenGate
Heitor De Paola | 09 Janeiro 2010
Artigos - Globalismo

Os leitores já notaram a onipotência, a arrogância e a petulância com que os 'salvadores do mundo' e 'construtores do futuro' falam? Ou melhor, não falam, pontificam sobre nós, os pobres comuns dos mortais que não passam de burros que nada sabem e precisam ser salvos por eles.

And lo it came to pass that in the last month of the last year of the second millennium God sent Algor into the wilderness to receive The Word and bade Algor to write God's Words in a tome of Truth. God gave to Algor a terrible vision of melting glaciers, of oceans rising to inundate great cities, of storms raging across the land in the expression of God's True Wrath. (...) "And lo, Dear God, what must we do to assuage your terrible wrath?" Algor asked of God. And God replied in a thunderous voice, "Go forth unto the multitudes and spread the word of my wrath so that man will atone for his terrible sins against the Mother Earth!
Klaus Roth - Excerpts from the Book of Moron [[i]]

Os bilhões - ou seriam só milhões? - de idiotas úteis (morons) que acreditam que o homem e suas máquinas são responsáveis por um mito chamado 'aquecimento global' e que esperavam alguma solução vinda da mais nova reunião dos responsáveis pela 'solução', podem esperar sentados - ou deitados nus em sinal de protesto - pois de lá, nem das próximas reuniões, nada sairá. Nem os participantes tinham em mente encontrar qualquer solução para os 'problemas' climáticos.
O enfant gaté dos adoradores da religião anti-industrial e profetas do fim do mundo, o doublé de cineasta de terceira categoria e Vice Presidente de quinta, Algor, sequer foi lá! Ele sabe - como de resto todos os estadistas (sic) que lá compareceram e a grande mídia - que a coisa toda não passa de um grande show de prestidigitação para esconder a verdadeira intenção. Seria preciso James Carville, o chefe de campanha de Clinton em 1992, para dizer: 'It's the World Government and the New World Order, stupid!'. Não se trata de controlar nenhuma catástrofe climática, mas sim de levar adiante o maior controle mental de que se tem notícia em toda a história e demonstrar que apenas a completa centralização do poder nas mãos de uma elite intelectual auto nomeada poderá salvar o planeta. Para isto, o pânico deve ser semeado em proporções inimagináveis, a ponto de ninguém acreditar quando ele é denunciado e atribuir a quem o faz o epíteto de adepto de 'teorias de conspiração'.
Vejamos um exemplo de como se faz: em 2002, the United Nations Global Environmental Outlook [[ii]] predisse 'a destruição de 70% da natureza em trinta anos (2032), a maciça extinção de espécies ... mais de metade do mundo sofrerá de falta d'água, principalmente no Oriente Médio onde os problemas seriam especialmente severos para 95% da população ... 25% de todas as espécies de mamíferos e 10% das aves estarão extintos ...'. O mesmo se fez com a campanha anti-fumo, o maior sucesso mundial de controle da mente (mind control), a lei seca para motoristas (as autoridades brasileiras, campeãs mundiais em idiotice, adotaram-na como nenhum outro país), a simultânea campanha para a liberação das drogas pesadas (porque fumar e beber não pode, e cheirar coca, fumar maconha e se picar pode? - não tente entender, visite o website de Olavo de Carvalho e se inteire a respeito de dissonância cognitiva), o desarmamento (como foi deixado para o povo decidir, o Brasil acabou com a festa), o controle alimentar juntamente com a medicalização e psicologização da sociedade, o forte apoio à liberação do aborto e da eutanásia, etc.
Nenhum dos participantes de importância da reunião de Copenhagen acredita que a temperatura mundial está realmente subindo por conta da ação humana e que subirá ainda mais nos próximos anos. Um dia depois de voarem de volta a seus países, a natureza, ironicamente, desabou o pior inverno dos últimos anos no Hemisfério Norte, com temperaturas de - 30ºC na Alemanha, - 22º na França e decreto de emergência em 22 províncias Espanholas. Pela primeira vez nevou em Houston, Texas, nessa época do ano. Inúmeros aviões ficaram retidos no solo na Europa e nos EEUU. Isto serviu para convencer alguém da mentira do 'aquecimento global'? Não! Pois não é que rapidinho substituíram aquecimento por 'mudança climática'?! Espere-se e ainda virá uma explicação que mesmo o inverno inclemente é causado pelo aumento de CO² expelido pelas terríveis indústrias e máquinas produzidas pelo homem [[iii]]. A hipocrisia reina sem limites! Inclusive por parte dos liberais que, antevendo lucros maiores, rapidinho pararam de criticar a farsa e mudaram seu nome para 'desenvolvimento sustentável', o que dá no mesmo, pois na medida em que se admite que há um sustentável, haveria então outro insustentável! Que é o mesmo que dizem os defensores do controle do clima! Nem o aparecimento das fraudes com as medidas de temperatura chamadas 'climagate' [[iv]] conseguiram nada! Foram negadas como falsificações elaboradas pelos 'céticos' ou, segundo outra versão, ocorreu apenas na Universidade de East Anglia e não invalidam as demais pesquisas 'sérias' [[v]].
Por que a urgência?
Nos dias que antecederam o final da Conferência, os jornais de todo o mundo ostentavam manchetes bombásticas de ÚLTIMOS DIAS PARA SALVAR O MUNDO! Imagens de ursos polares isolados em pequenos icebergs, geleiras se desfazendo, Tuvalu desaparecendo sob as águas do Pacífico ocupavam todo o espaço nas telas de TV. Os Editoriais refletiam a mesma preocupação com os jornalistas exortando aos líderes mundiais - os salvadores do mundo - para atentarem para o iminente fim do mundo. A imprensa papagaia brasileira não apenas fazia eco, mas amplificava em vários decibéis as mensagens já em si aterrorizantes da mídia internacional.
Míriam Leitão, sempre pronta para assumir as causas mais erradas em voga, ribombava em sua coluna diária n'O Globo os riscos do fim próximo do mundo. No dia 20/12 vaticinou de forma pontifical: "A reunião de Copenhagen ficará na história como um momento de insensatez das lideranças do mundo. Em que se desperdiçou uma oportunidade de ousar e construir o futuro. Marina Silva, na mesma edição ("O Milagre já aconteceu"), diz que "A reunião foi feita à beira do precipício e os líderes não sabem ainda como construir a ponte para atravessá-lo. (...) "A estrutura do poder Mundial está aquém deste mandato, não está à altura do papel que a sociedade exige e espera que seja cumprido com a urgência necessária". Ao que fez eco Marcelo Leite, da Folha de São Paulo no artigo "É preciso substituir o caduco sistema da ONU": "O processo multilateral consagrado pela ONU exige decisões por consenso. Em outras palavras, tudo se reduz ao mínimo denominador comum. A atmosfera da Terra, contudo, não espera pela lenta superação de barreiras e pela laboriosa acomodação de interesses, características dessas negociações (...) Está na hora de abandonar o bizantino sistema da ONU. É urgente criar um foro dos poluidores que contam e podem realmente decidir alguma coisa, em separado (...) (minhas ênfases). A própria Folha referenda isto através de seus correspondentes quando dá o título à reportagem de "Interesses domésticos venceram a cúpula".
Os leitores já notaram a onipotência, a arrogância e a petulância com que os 'salvadores do mundo' e 'construtores do futuro' falam? Ou melhor, não falam, pontificam sobre nós, os pobres comuns dos mortais que não passam de burros que nada sabem e precisam ser salvos por eles. Todos se pronunciam Ex Cathedra como seu Pontifex Maximus, Algor, o enviado por Deus para comunicar Sua ira contra a humanidade pecadora contra Gaia, a Mãe-Terra. Certamente ninguém dirá explicitamente, mas paira por trás dessas ameaças a Bíblica decepção de Deus com suas Criaturas: O Senhor arrependeu-se de ter criado o homem na terra (...) E disse: "Exterminarei da superfície da terra o homem que criei, e com ele os animais, os répteis e as aves dos céus, porque eu me arrependo de os haver criado" (Gn, 6, 5-7). Algor é o moderno Noé: Noé entretanto encontrou graça aos olhos do Senhor (Gn 6, 8). A terra corrompia -se diante de Deus e enchia-se de violência. Deus olhou para a terra e viu que ela estava corrompida: toda a criatura seguia na terra o caminho da corrupção. Então Deus disse a Noé: "Eis chegado o fim de toda a criatura diante de mim (...) vou exterminá-los juntamente com a terra" (Gn, 6.11-13).
Se Algor é Noé, seus seguidores são os escolhidos por ele para embarcarem na nova Arca. E existe uma enorme urgência em fazer qualquer coisa, pois já está previsto uma baixa das temperaturas mundiais lá pelas décadas de 60-70 deste século. Se nada for feito, a campanha atual perderá o sentido. Caso se consiga uma redução sensível da emissão de CO² e demais gases do 'efeito estufa', o fenômeno futuro, totalmente natural, previsível e inevitável, poderá ser apresentado como resultado das medidas tomadas agora, confirmando-se que o homem é o responsável pela preservação ou destruição do planeta. Como dizia Roberto Campos com fina ironia: prever catástrofes (econômicas) é uma tarefa fácil: se o fato acontecer pode-se dizer que é 'porque não fomos ouvidos'. Se não ocorrer é 'porque tomaram medidas baseadas em nossas previsões'. É isto, mas é muito mais!
Os interesses nos bastidores do Climagate
La reunión de Copenhague degeneró en una grotesca competencia de dictadores y demagogos por extraer dinero de los bolsillos de los acomplejados países ricos de Occidente, con sus patéticos dirigentes. Los espectros del colectivismo y del gobierno mundial asomaron también sus feos rostros, y uno se pregunta: ¿por qué será que los enemigos de la libertad individual, el más importante legado de Occidente, terminan siempre por dominar esas conferencias internacionales? ¿Es el cambio climático otro instrumento en manos de quienes aspiran a controlar nuestras vidas?
ANÍBAL ROMERO, profesor de Teoría Política en la Universidad Metropolitana de Caracas
Existem inúmeros interesses em provar que o homem é o dono da natureza e pode modificá-la à vontade. É aqui que os verdadeiros crentes numa teoria da conspiração - eles existem, sim, e como! - diriam que há uma 'mão secreta', um centro diabólico, uma sociedade esotérica, com centenas de tentáculos comandando tudo. Mas a verdade é muito diferente. Como já demonstrei antes [[vi]] 'existem várias "mãos secretas", cada uma querendo atribuir a si mesma um poder imenso'. Na realidade, nenhuma é secreta, só passam por sê-lo pela ignorância e estupidez aliada à preguiça em pesquisar e reforçada pela arrogância do 'se não conheço, não existe!'.
É necessário cautela em não misturar as diferentes correntes globalistas, pois elas não são sempre aliadas, existindo interesses conflitantes entre elas todas, entretanto, são sempre inimigas da liberdade individual.
No caso em apreço, a elite comunista internacional, representada por Rússia e principalmente China, praticamente salvou o mundo de destruir suas indústrias já que a aprovação de medidas extremamente restritivas de emissão de CO² paralisaria suas próprias metas desenvolvimentistas. Mesmo dentro do Foro de São Paulo existem interesses conflitantes. Certamente Chávez não está interessado nas restrições ao uso do petróleo, Morales tem outras razões - substituir o cristianismo e a esperança espanhola - por crendices e tradições indígenas.
O governo brasileiro tomou-se de súbito interesse pelo tema. Depois de anos de vozes isoladas (Marina Silva, Carlos Minc, etc,) o Planalto subitamente tomou-se de amores pela Dinamarca e para lá mandou centenas de pessoas. Só não avisaram a Dilma. Acostumada a um pragmatismo marxista disse (ato falho? Duvido): 'o meio ambiente impede o desenvolvimento' (ou algo deste teor). Esta mudança de Lula et caterva deve ter sido por perceberem que, se o tema não interessa ao Brasil, interessa à curriola comandada por Marco Aurélio Garcia de assumir um lugar no futuro governo mundial. Parece que passou desapercebido que era o MAG que, na foto de primeira página da mesma edição d'O Globo presidia a reunião entre Lula, Obama, indianos e chineses.
Enfim é necessário destrinchar os interesses nos bastidores para não confundi-los. Dois dos mais importantes são a constituição de um governo mundial totalitário e a destruição da civilização ocidental e através da substituição da tradição judaico-cristã por uma religião pagã, o culto à mãe Terra, Gaia. Ambas serão estudadas separadamente nos próximos artigos.


Notas:
[i] Moron: idiota, estúpido pessoa com retardo mental cuja idade mental equivale a de uma criança entre 8 e 12 anos. O autor faz um trocadilho com The Book of Mormon, livro sagrado da Igreja dos Santos dos Últimos Dias.
[ii] Citado em 'It's the Demography Stupid', de Mark Steyn no Opinion Journal do Wall Street Journal. A brochura da ONU ode ser adquirida aqui.
[iii] Já veio! Este artigo era para sair em final de dezembro, mas minha atenção foi desviada pela absurda criação da Comissão da Mentira e da Vingança. Valeu a espera: hoje (09/01) n'O Globo veio a primeira explicação. "A ocorrência de temperaturas extremas é uma das características do aquecimento global ... e, portanto, não se devem tirar conclusões apressadas da ocorrência de temperaturas glaciais no Hemisfério Norte"! Quer dizer: se nevar no Saara e fizer dois graus a mais no Polo Norte, só vale o último dado, o primeiro só o confirma! Será que pensam que o mundo é constituído só de morons?
[iv] Para ler os emails que mostram a falsificação dos dados na Universidade de East Anglia, clique aqui e para links aqui e aqui.
[v] Os liberais também são excelentes em esconder seus erros. Veja-se o exemplo da Islândia: tida como a menina dos olhos da Sociedade Mont Pelèrin, do Catho Institute, da Atlas Foudantiosn, da Heritage Foudation e outras pela total abertura do seu comércio ao exterior e o envolvimento de seus bancos com a economia global, foi a primeira a falir com a crise econômica provocada por Wall Street (leia uma das últimas notícias aqui). Aonde estão as análises, o mea culpa que seria de esperar? Not at all, é como se este fosse um não-país agora.
[vi] O Eixo do Mal Latino-Americano e a Nova Ordem Mundial, É Realizações, 2008, Capítulo XV



Fonte: http://www.midiasemmascara.com.br

Reblog this post [with Zemanta]

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A Farsa da pandemia de gripe suina finalmente revelada.

Influenza A - H1N1 - Gripe suínaImage by Fernando Freitas - FF via Flickr

"Fiasco extravagante"

A decisão do governo francês veio depois de fortes críticas de políticos e cientistas. O Partido Socialista, de oposição, descreveu a campanha nacional francesa como um fiasco "extravagante" e exigiu uma investigação parlamentar.

Países-membros do Conselho da Europa avaliam a possibilidade de criar uma comissão de inquérito para analisar a influência das empresas farmacêuticas sobre a campanha global da gripe suína.

A campanha da " falsa pandemia" da gripe, encenada pela Organização Mundial da Saúde e outros institutos em benefício da indústria farmacêutica, foi "um dos maiores escândalos da medicina no século", disse o médico alemão Wolfgang Wodarg, presidente da Comissão de Saúde Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, que apresentou a proposta a ser debatida em 25 de janeiro.

Simon Bradley, swissinfo.ch e agências
(Adaptação: Geraldo Hoffmann)

Leia a matéria completa em http://www.swissinfo.ch/por/sociedade/index/Europa_tenta_se_livrar_da_vacina_contra_gripe_A.html?cid=8038812

Nota: Finalmente a verdade sobre a falsa pandemia de gripe A(H1N1) veio a tona. Mas fica a pergunta, será que a ONU foi manipulada pelas indústrias farmacêuticas? ou ela mesma é cúmplice nessa farsa?

E o que dizer dos governos que aceitaram tudo isso sem questionar? Realmente é um grande escândalo, que já está sendo devidamente abafado, como vemos pelas reportagens dos jornais e da televisão. E o povo é quem paga o pato da gripe do porco.

Reblog this post [with Zemanta]

A Farsa da pandemia de gripe suina finalmente revelada.

Influenza A - H1N1 - Gripe suínaImage by Fernando Freitas - FF via Flickr

"Fiasco extravagante"

A decisão do governo francês veio depois de fortes críticas de políticos e cientistas. O Partido Socialista, de oposição, descreveu a campanha nacional francesa como um fiasco "extravagante" e exigiu uma investigação parlamentar.

Países-membros do Conselho da Europa avaliam a possibilidade de criar uma comissão de inquérito para analisar a influência das empresas farmacêuticas sobre a campanha global da gripe suína.

A campanha da " falsa pandemia" da gripe, encenada pela Organização Mundial da Saúde e outros institutos em benefício da indústria farmacêutica, foi "um dos maiores escândalos da medicina no século", disse o médico alemão Wolfgang Wodarg, presidente da Comissão de Saúde Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, que apresentou a proposta a ser debatida em 25 de janeiro.

Simon Bradley, swissinfo.ch e agências
(Adaptação: Geraldo Hoffmann)

Leia a matéria completa em http://www.swissinfo.ch/por/sociedade/index/Europa_tenta_se_livrar_da_vacina_contra_gripe_A.html?cid=8038812

Nota: Finalmente a verdade sobre a falsa pandemia de gripe A(H1N1) veio a tona. Mas fica a pergunta, será que a ONU foi manipulada pelas indústrias farmacêuticas? ou ela mesma é cúmplice nessa farsa?

E o que dizer dos governos que aceitaram tudo isso sem questionar? Realmente é um grande escândalo, que já está sendo devidamente abafado, como pelas reportagens dos jornais e da televisão. E o povo é quem paga o pato da gripe do porco.

Reblog this post [with Zemanta]

Fortalecer a Máquina do Governo Mundial: A Era da Política Espiritual Global

Forcing Change , Volume 9, Edição 5. Autor : Carl Teichrib. É impressionante o que o tempo revela. Meses atrás, tive a oportunid...